Conferências IF Farroupilha, Congresso e Seminário Mobrec 2018

Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL NO AMBIENTE PRISIONAL FEMININO: Uma proposta emancipatória
Elizete Helena Alves da Cruz, Márcia Eliane Leindcker da Paixão, Ascísio dos Reis Pereira

Prédio: Escola Antônio Francisco Lisboa
Sala: Eixo IV - Sala A
Data: 07-06-2018 01:30  – 05:30
Última alteração: 03-06-2018

Resumo


Este artigo aborda um estudo inicial sobre a gestão escolar no ambiente prisional feminino após inserção no projeto de extensão acadêmica no Presídio Regional SM-RS “Do cativeiro à liberdade: narrativas de histórias de mulheres presas”. Ao observar as atividades de escolarização na escola prisional, o olhar acompanhou as educandas apenadas com relação às suas necessidades de formação, habilitação e/ou qualificação profissional no ambiente prisional, o que foi determinante à sequência da pesquisa em nível de mestrado. Os desafios impostos pela segurança em relação ao processo educacional nos ambientes de privação de liberdade comportam uma ação-reflexão sobretudo num espaço masculinizado e hostil. Assim, a educação profissional é uma modalidade educativa imprescindível às mulheres que precisam se reintegrar à família e se reinserir no mundo do trabalho, emprego e renda no pós-cárcere. Portanto, do estudo no curso de Especialização resultou a configuração de uma gestão escolar prisional fragmentada, norteada por um sistema de segurança em detrimento do processo educativo na sua totalidade. Após conclusão do mestrado, através de revisão bibliográfica e entrevistas semiestruturadas, objetiva-se compreender a EPT como forma de oportunizar o conhecimento transformador e emancipatório desenvolvendo, assim, uma postura vigilante contra as práticas de desumanização.

É necessário inscrever-se na conferência para visualizar os documentos.